Ultradireitista quer chefia de Governo na Áustria

Viena, 28 set (EFE).- O líder ultradireitista Heinz Christian Strache, líder do opositor Partido Liberal da Áustria (FPÖ) que hoje conseguiu elevar seus votos para 18%, pretende ser o chefe do novo Governo da Áustria, por se considerar o verdadeiro vencedor das eleições realizadas neste domingo.

EFE |

A aspiração de Strache, de 39 anos, contradiz com o tradicional costume de que o candidato do partido mais votado receba a incumbência do presidente da República de formar um novo Executivo, já que o real ganhador do pleito foi o Partido Social-Democrata (SPÖ) de Werner Fayman.

Em declarações à imprensa, Strache lembrou "o modelo de 1999, quando o que ficou em terceiro se tornou o chanceler federal".

Em outubro de 1999, o FPÖ, liderado então por Jörg Haider, jogou ao terceiro lugar o Partido Popular Austríaco (ÖVP) que era liderado por Wolfgang Schüssel, se consolidando como segunda força política com 27% dos votos.

Strache assinalou que ainda é cedo demais para discutir a situação, mas segundo as projeções de voto, divulgadas pela televisão pública "ORF" após o fechamento dos colégios eleitorais, o FPÖ "teve um sucesso histórico", ao subir sete pontos, para 18%.

Por outro lado, os membros da fracassada coalizão de Governo, os social-democratas e o ÖVP do vice-chanceler e ministro das Finanças, Wilhelm Molterer, sofreram fortes perdas, ao caírem ao nível mais baixo de sua história, embora tenham se mantido nos dois primeiros postos.

Até agora, Strache descartou se unir e cooperar com seu antigo mestre e hoje rival, Jörg Haider, atual chefe de Governo da região de Caríntia. EFE Wr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG