Rio de Janeiro, 21 jul (EFE).- O último brasileiro a permanecer em exílio pela ditadura militar retornou hoje ao Brasil após viver 39 anos no exterior e receber a anistia oficial.

Antônio Geraldo da Costa, de 75 anos, desembarcou no Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, vindo da Suécia, onde viveu durante muitos anos com uma identidade falsa.

Um grupo de amigos e parentes o esperava no aeroporto, com cartazes que davam boas-vindas e mostravam frases contra a ditadura.

Detido por militares em setembro de 1964, Antônio fugiu da prisão em dezembro do mesmo ano e depois participou de ações de grupos armados.

Após ficar seis anos na clandestinidade, ele se exilou no Chile em 1970, e três anos mais tarde buscou refúgio na Suécia.

"Durante os primeiros anos, tive muito medo de retornar, mas depois fui ficando lá por diferentes motivos. É uma história longa, que precisaria de muito tempo para contar", disse à agência Efe.

Seu pedido de anistia foi aceito em 2006, mas a decisão de voltar ao Brasil só foi tomada nos últimos meses. EFE cm/plc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.