Último ditador argentino é condenado a 25 anos de prisão

Buenos Aires, 20 abr (EFE).- Um tribunal de Buenos Aires condenou hoje a 25 anos de prisão o ex-ditador argentino Reynaldo Bignone, por crimes de lesa-humanidade cometidos no maior centro clandestino de detenção do último Governo ditatorial (1976-1983).

EFE |

O Tribunal Federal de San Martín, nos arredores da capital argentina, iniciou em novembro passado o julgamento de Bignone e outros seis repressores que tiveram algum tipo de participação na penitenciária. EFE cw/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG