Uefa diz que gol holandês foi legítimo e explica regra

O secretário-geral da Uefa (entidade máxima do futebol europeu), David Taylor, disse que a arbitragem da Eurocopa acertou ao validar o polêmico gol do atacante Ruud van Nistelrooy, na partida entre Holanda e Itália na segunda-feira. Nistelrooy marcou o primeiro gol na vitória por 3 a 0 contra a Itália, a atual campeã do mundo.

BBC Brasil |

O clássico entre as duas seleções era um dos jogos mais aguardados da primeira fase da Eurocopa, que começou no sábado passado.

Taylor explica que o jogador italiano Christian Panucci, que estava caído na linha de fundo no momento do gol, não estava fora do jogo. A presença dele tiraria Nistelrooy da posição de impedimento, validando o gol holandês.

Panucci foi atingido momentos antes pelo goleiro do próprio time. Segundo Taylor, o jogador não estava sendo atendido e é, portanto, considerado parte ativa do lance que originou o gol de Van Nistelrooy.

"Existe uma falta de entendimento sobre o porquê de este gol em particular ter sido validado. Aliás, alguns comentaristas de televisão insistiram que o gol aconteceu em clara posição de impedimento, mas este não é o caso."

"O jogador (Van Nistelrooy) não estava impedido porque, além do goleiro, havia outro jogador italiano em frente ao atacante. Mesmo que ele estivesse caído fora do campo, sua posição ainda seria relevante em termos de lei de impedimento."

A decisão do árbitro sueco Peter Frojdfeldt de validar o gol revoltou os jogadores italianos. O atacante Luca Toni chegou a receber cartão amarelo por reclamação.

Leia mais sobre: Eurocopa

    Leia tudo sobre: eurocopa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG