UE veta importação da China de alguns alimentos com leite

Bruxelas, 26 set (EFE).- A Comissão Européia (CE, órgão executivo da União Européia) proibiu hoje a importação de alimentos chineses exclusivamente para crianças que contenham leite, mas por enquanto não considera necessário vetar a entrada de balas, apesar das suspeitas sobre a marca White Rabbit.

EFE |

A CE aprovou formalmente as restrições anunciadas para impedir a entrada de produtos que contenham melamina na União Européia (UE), que consistem em um reforço das inspeções alfandegárias para os produtos chineses e em um embargo que se limita aos produtos para bebês e crianças de até três anos que contenham leite .

Desta forma, a UE reage ao escândalo pelas intoxicações com leite em pó contaminado na China, onde vários bebês morreram e milhares foram contaminados.

Atualmente, os países da UE não importam leite nem laticínios da China e, por isso, a decisão suporá um veto para os alimentos transformados destinados especificamente à nutrição infantil.

No entanto, entraram ao mercado europeu produtos como biscoitos, chocolates e balas que contêm leite em pó de origem chinesa.

Por isso, a UE reforçará a vigilância às importações de outros produtos de confeitaria procedentes da China, como balas e chocolates, de modo que controlarão 100% dos alimentos que tenham mais de 15% de leite, embora neste caso Bruxelas tenha considerado que não é preciso uma proibição. EFE ms/ir/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG