UE trabalhará para acabar com terrorismo no Afeganistão e Paquistão

Bruxelas, 17 abr (EFE).- A Comissão Europeia (órgão executivo da União Europeia) aprovou um programa trienal contra o terrorismo, o tráfico e a proliferação de armas de destruição de massa no Afeganistão, Paquistão e na região africana de Sael, em particular nos estados litorâneos nos quais os piratas que atuam no Índico mantêm seus esconderijos.

EFE |

"A Comissão tem um papel-chave na luta contra o terrorismo (...) e seus programas de desenvolvimento devem outorgar também uma grande atenção às questões de segurança relativas ao crime organizado e ao tráfico", assegura em uma nota de imprensa a comissária europeia de Relações Exteriores, Benita Ferrero-Waldner.

O programa será desenvolvido no período 2009-2011 e é dotado com um orçamento inicial de 225 milhões de euros para apoiar o reforço das capacidades em países como Paquistão e a região de Sael.

Uma parte importante da iniciativa tem como objetivo a luta contra a pirataria nas principais rotas marítimas, em particular no Golfo de Áden, através do desenvolvimento das capacidades dos estados litorâneos para patrulhar suas próprias águas territoriais e trocar informação.

Os vínculos entre o terrorismo e a criminalidade organizada são abordados em áreas como o tráfico de droga entre América Latina e África Ocidental, o comércio ilícito de armas leves e de pequeno calibre e o tráfico de materiais químicos, biológicos, radioativos e nucleares.

Segundo Benita, na área da não-proliferação de armas de destruição em massa "a ambição é consolidar o trabalho iniciado nos países da antiga União Soviética, assim como em novas regiões preocupantes como Oriente Médio, Ásia meridional e sudeste asiático".

A intenção é colaborar estreitamente com os Estados-membros da União Europeia e outros doadores internacionais para "promover uma cultura de segurança em matéria de não-proliferação", acrescenta a comissária.

Este é o primeiro programa contra o terrorismo da Comissão que tem um alcance mundial. EFE met/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG