UE retoma cooperação com Cuba após crise diplomática

Por Esteban Israel HAVANA (Reuters) - A União Européia restabeleceu na quinta-feira sua cooperação com Cuba, num sintoma de normalização das relações, deterioradas há cinco anos por causa de uma crise diplomática.

Reuters |

Cuba rejeitava a ajuda européia desde 2003, quando a UE impôs sanções diplomáticas em resposta à prisão de 75 dissidentes cubanos.

O comissário europeu de Desenvolvimento, Louis Michel, e o chanceler cubano, Felipe Pérez Roque, firmaram em Havana uma declaração conjunta retomando incondicionalmente a cooperação.

Michel disse ser um "momento decisivo" nas relações Cuba-UE. "Os elementos que unem Cuba e União Européia são muito mais numerosos do que aqueles que possam nos dividir", afirmou.

A UE oferecerá em 2009 entre 20 e 25 milhões de euros para projetos de desenvolvimento em Cuba, segundo comunicado divulgado por assessores de Michel. Além disso, Bruxelas ofereceu à ilha 2 milhões de euros para ajudar na recuperação dos estragos causados por recentes furacões.

A UE havia suspendido as sanções diplomáticas em junho, para estimular as reformas do governo de Raúl Castro.

"Achamos que se abre uma nova etapa, que deixa para trás os enfrentamos do passado", disse Pérez Roque.

Cuba espera no futuro um acordo-marco com a UE para substituir a "posição comum" européia, que desde 1996 condiciona o diálogo com a ilha a uma "transição para uma democracia pluripartidarista".

(Reportagem de Nelson Acosta e Jeff Franks em Havana e Ingrid Melander em Bruxelas)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG