UE renovará missão na Geórgia e países querem incluir EUA

Bruxelas, 24 jul (EFE).- A União Europeia (UE) estenderá por mais um ano, a partir da próxima segunda-feira, a presença de 300 observadores na Geórgia e debaterá informalmente sobre a inclusão de americanos na missão, a pedido de britânicos, franceses e alemães, asseguraram hoje fontes diplomáticas.

EFE |

O papel dos europeus ganhou importância, depois de Moscou ter negado o prolongamento de operações similares das Nações Unidas e da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), em junho, segundo a minuta de conclusões do Conselho de Assuntos Gerais e Relações Exteriores da EU.

A UE enviou seus observadores em 2008, para contribuir com a implementaão de acordos de paz entre russos e georgianos, após a guerra de agosto, que deu independência unilateral às regiões da Abkházia e da Ossétia do Sul.

No Conselho, os 27 países-membros insistirão em pedir o acesso a estas zonas e estenderão o mandato da missão até o dia 14 de outubro de 2010.

A Geórgia quer que os EUA e outros países continuem em seu território, através da missão europeia, uma possibilidade apoiada pela França, Alemanha e Reino Unido, segundo divulgou um alto funcionário.

Por isso, os países-membro da UE pretendem abrir um debate sobre o assunto.

Apesar de sua impossibilidade de penetrar nas zonas de influência russa, a UE considera que seus observadores contribuíram para a "estabilização, normalização e reconstrução da confiança na Geórgia".

"A presença da missão continua sendo um fator de estabilidade fundamental", segundo os países-membros da UE. EFE met/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG