UE quer regras rígidas e punições a bônus dentro do G20

Os líderes da União Europeia (UE), que se reunirão quinta-feira em Bruxelas, querem que o G20 ameace com sanções internacionais os bancos que não adotarem regras para os bônus, segundo um rascunho de comunicado.

AFP |

O texto, que será apresentado aos chefes de Estado e de Governo europeus na reunião preparatória para o G20 da próxima semana, a UE pede que os bônus sejam calculados em função dos resultados a longo prazo e não apenas de acordo com as atividades especulativas a curto prazo.

A UE sugere em especial que a remuneração variável aos altos funcionários de bancos, além do salário fixo, seja limitada, com base em uma certa proporcionalidade com o faturamento ou lucro das entidades, segundo o texto obtido pela AFP, que ainda pode ser modificado.

Para o mecanismo ser confiável, o "G20 deve se comprometer com um consenso a uma série de regras vinculantes para as instituições financeiras, apoiadas pela ameaças de sanções a nível nacional", afirma o rascunho.

A postura europeia, no entanto, pode esbarrar na reunião do G20 da próxima semana em Pittsburgh (Estados Unidos) com as dúvidas de Washington, que não é favorável à limitação dos bônus bancários, apesar dos mesmos serem apontados como responsáveis parciais pela hecatombe financeira mundial do ano passado.

ylf-app/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG