UE quer melhorar situação de filhos de imigrantes que ficam no país de origem

Estrasburgo (França), 12 mar (EFE).- O Parlamento Europeu (PE) exigiu hoje aos Estados-membros da União Europeia (UE) que adotem medidas para melhorar a situação dos filhos de imigrantes que permanecem no país de origem sem os pais.

EFE |

Em relação às políticas de ajuda aos menores que se deslocam a outros países, os eurodeputados denunciam a pouca atenção recebida por aqueles que ficam nas nações de procedência.

Por isso, em uma resolução aprovada por 579 votos a favor, 21 contra e 13 abstenções, os parlamentares pedem à Comissão Europeia (CE, órgão executivo da UE) que faça um estudo sobre o fenômeno nos países-membros do bloco.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) na Romênia, pelo menos 350 mil crianças têm um dos pais trabalhando no exterior, e 126 mil sofreram com o deslocamento dos dois progenitores a outra nação.

A intenção do Parlamento Europeu é que os Estados garantam que esses menores tenham um desenvolvimento normal em termos de educação e vida social. EFE mvs/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG