Bruxelas, 22 dez (EFE).- O ministro do Meio Ambiente sueco, Andreas Calgren, cujo país ocupa a Presidência de turno da União Europeia (UE) até o final do ano, qualificou de desastre e grande fracasso a Cúpula das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, realizada em Copenhague.

"Vamos discutir o desastre que tivemos em Copenhague, como continuar as negociações e como chegar mais longe", anunciou Calgren, ao chegar à reunião de ministros do Meio Ambiente realizada hoje em Bruxelas.

O sueco antecipou que a UE começará a explorar "alternativas de trabalho", já que, após dois anos de intensas negociações internacionais, a COP15 "foi um grande fracasso, com o qual temos que aprender".

Calgren destacou a unidade do bloco europeu durante os 12 dias de encontro na Dinamarca e afirmou que a UE "nunca esteve dividida".

A liderança europeia bateu de frente, no entanto, com a atitude de países como os Estados Unidos e a China, que demonstraram uma verdadeira "falta de vontade", comentou.

Segundo a Presidência da UE, continua sendo necessário criar um sistema internacional "que leve em conta não só os interesses dos grandes países, como ocorreu em Copenhague, mas também os dos menores".

Sobre o texto final de Copenhague, Calgren disse que "duas páginas e meia de declaração nunca podem cobrir todos os pontos que foram abordados nas negociações". EFE mrn/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.