UE propõe medidas para melhorar agências de classificação de risco

A Comissão européia, órgão executivo da União Européia (UE), propôs nesta quinta-feira várias medidas para aumentar a transparência das agências de classificação de risco, acusadas de terem contribuído para a crise do setor que está afetando o mundo todo há um ano.

AFP |

Para o comissário europeu de Mercado Interno, Charlie McCreevy, trata-se de uma mudança completa em sua posição ultraliberal, já que durante muito tempo se negou a intervir na crise do crédito, afirmando que o melhor era deixar que os mercados se auto-regulamentassem.

"A crise tem mostrado a ineficácia da auto-regulamentação", disse McCreevy nesta quinta-feira em um comunicado no qual apresenta suas propostas.

"Estou convencido, como outros na Europa, de que é necessário legislar nessa área na União Européia".

"As agências de classificação devem se adequar às exigências legislativas vinculantes para que as classificações não sejam influenciadas pelos conflitos de interesses inerentes ao setor", acrescentou o comissário.

De forma concreta, a Comissão Européia decidiu lançar uma consulta a estas agências, como Standard and Poor's, Moody's ou Fitch, que se dedicam principalmente a avaliar a solvência e a qualidade dos clientes que pedem empréstimos nos mercados.

O documento propõe a adoção de um conjunto de regras, com condições a serem respeitadas pelas agências de classificação para que possam operar na UE, entre eles métodos "sadios" de trabalho e uma maior transparência no processo de elaboração de suas classificações.

ylf/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG