Por Jan Strupczewski e Ilona Wissenbach

BRUXELAS (Reuters) - Autoridades da União Europeia estão trabalhando neste sábado nos detalhes de um mecanismo de apoio financeiro para evitar que a turbulência causada pela dívida da Grécia transborde para Portugal e Espanha. O plano vai ser submetido à aprovação dos ministros das finanças da UE no domingo.

" /

Por Jan Strupczewski e Ilona Wissenbach

BRUXELAS (Reuters) - Autoridades da União Europeia estão trabalhando neste sábado nos detalhes de um mecanismo de apoio financeiro para evitar que a turbulência causada pela dívida da Grécia transborde para Portugal e Espanha. O plano vai ser submetido à aprovação dos ministros das finanças da UE no domingo.

" /

UE prepara medidas para evitar que crise grega se espalhe

Por Jan Strupczewski e Ilona Wissenbach

BRUXELAS (Reuters) - Autoridades da União Europeia estão trabalhando neste sábado nos detalhes de um mecanismo de apoio financeiro para evitar que a turbulência causada pela dívida da Grécia transborde para Portugal e Espanha. O plano vai ser submetido à aprovação dos ministros das finanças da UE no domingo.

Reuters |

Por Jan Strupczewski e Ilona Wissenbach

BRUXELAS (Reuters) - Autoridades da União Europeia estão trabalhando neste sábado nos detalhes de um mecanismo de apoio financeiro para evitar que a turbulência causada pela dívida da Grécia transborde para Portugal e Espanha. O plano vai ser submetido à aprovação dos ministros das finanças da UE no domingo.

Os líderes dos 16 países que usam a moeda única disseram na sexta-feira, depois de conversações com o Banco Central Europeu e a Comissão Europeia que eles tomariam quaisquer medidas que fossem necessárias para proteger a estabilidade da área do euro.

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, cancelou uma viagem para a Rússia neste sábado para continuar com as consultas com líderes europeus sobre a crise, disse uma fonte do governo. O presidente francês, Nicolas Sarkozy, também cancelou viagem que faria a Moscou no domingo.

Os mercados financeiros têm golpeado os países da área do euro que estão com déficits ou dívidas elevadas, bem como baixo crescimento econômico, fatores que ameaçam forçar Portugal, Espanha e Irlanda para uma posição em que, como a Grécia, acabem precisando de ajuda financeira.

Os dirigentes dos países do euro, acusados de ampliar a incerteza do mercado por falta de ação, concordaram em acelerar cortes orçamentários e assegurar que as metas do déficit sejam cumpridas este ano.

Mas eles também decidiram, sob pressão dos mercados, pedir que todos os 27 países membros da UE concordem com um mecanismo financeiro para isolar a crise grega antes que os mercados abram na segunda-feira.

"A área no euro atravessa sua pior crise desde sua criação", disse Sarkozy depois da cúpula dos países do euro em Bruxelas, na sexta-feira. "Os líderes decidiram pôr em operação um mecanismo europeu de intervenção para preservar a estabilidade da área do euro. As decisões tomadas terão imediata aplicação, a partir do ponto em que os mercados financeiros abrirem, na segunda-feira de manhã."

"Se o efeito dominó começar, nenhuma economia está a salvo", declarou neste sábado o primeiro-ministro finlandês, Matti Vanhanen, à emissora YLE, da Finlândia.

Fontes da zona do euro disseram no fim da noite de sexta-feira que o mecanismo poderia ser financiado por títulos emitidos pela Comissão Europeia com garantias dos Estados da área do euro. Não foram dados detalhes sobre o plano que, segundo as fontes, têm base nas leis do bloco europeu.

A legislação que regula a União Europeia afirma que se um membro do bloco de 27 países esteja em dificuldades causasdas por circunstâncias além de seu controle, os ministros da UE podem, sob certas circunstâncias, garantir assistência financeira.

"Dois mecanismos foram acertados, um baseado no artigo 122.2 do Tratado, que afirma que o conselho pode ajudar um país membro com dificuldades sérias", disse uma das fontes.

"O outro permitirá à Comissão Europeia ir aos mercados e receber dinheiro com garantia explícita dos Estados membros e garantia implícita do BCE (Banco Central Europeu)", afirmou a fonte.

Uma segunda fonte afirmou: "Os detalhes destes mecanismos serão concordados no domingo e a ideia é que ambos sejam disparados no domingo."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG