UE pede que EUA suspendam execução de condenado à morte

Paris, 22 out (EFE).- A União Européia (UE) pediu hoje aos Estados Unidos que suspendam a execução de Troy Davis, que deveria ser morto no próximo dia 27, e reiterou a posição dos europeus em prol da abolição da pena de morte.

EFE |

Em declaração emitida pela Presidência, "a UE reafirma sua oposição à aplicação da pena de morte, qualquer que seja o lugar e as circunstâncias".

"A abolição da pena de morte é essencial para a proteção da dignidade humana e para o respeito aos direitos humanos", assinalou em comunicado a Presidência da UE, neste semestre ocupada pela França.

A UE considera que se deve levar em conta as dúvidas que apareceram "durante o procedimento sobre a culpabilidade do réu", e reiterou que nessas condições existe um forte risco de erro judicial com conseqüências irreparáveis.

O bloco europeu lembrou que o caso deste homem americano de 39 anos, condenado pelo assassinato de um policial em 1989, gerou "uma grande mobilização" da opinião pública, de associações e de personalidades do próprio país e também internacionais.

Com essas declarações, a UE fez alusão aos pedidos de clemência do papa Bento XVI, do Prêmio Nobel da Paz Desmond Tutu e do ex-presidente dos Estados Unidos, Jimmy Carter.

A Suprema Corte dos Estados Unidos anunciou, no último dia 14, que rejeitava o recurso em apelação do preso e que punha de novo em andamento o processo para sua execução no estado da Geórgia. EFE ac/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG