Bruxelas, 2 mar (EFE).- O alto representante para Política Externa e Segurança Comum da União Europeia (UE), Javier Solana, condenou hoje o assassinato do presidente da Guiné-Bissau, João Bernardo Vieira, e pediu a todos os setores da sociedade guineense que sejam fiéis à ordem constitucional.

"Quero condenar fortemente o assassinato e apelar a todas as partes para que respeitem a ordem constitucional e contribuam para acalmar as tensões no país", disse Solana em comunicado.

A UE oferece desde junho de 2008 assistência e apoio a reformas na área de segurança na Guiné-Bissau por meio da Política Europeia de Segurança e Defesa (Pesd).

A missão tem como objetivo apoiar autoridades locais no processo de reforma das forças de segurança e instruí-las a poder combater o narcotráfico e o crime organizado.

O presidente da Guiné-Bissau, João Bernardo Vieira, foi assassinado hoje por soldados leais ao chefe do Estado-Maior do Exército, general Tagmé Na Wai, morto ontem à noite em um atentado com explosivos. EFE met/fr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.