UE pede investigação sobre combates no Sri Lanka

Bruxelas, 18 mai (EFE).- A União Europeia (UE) pediu hoje uma investigação internacional e independente sobre os confrontos entre o Exército do Sri Lanka e a guerrilha tâmil, responsáveis pela morte de vários civis nas últimas semanas.

EFE |

Nesta segunda-feira, o Governo cingalês anunciou ter retomado o controle da última região em mãos dos Tigres de Libertação da Pátril Tâmil (LTTE, em inglês). Além disso, destacou que todos os líderes do grupo morreram em combate.

Após esse anúncio, os ministros de Assuntos Exteriores da UE aprovaram um texto que pede a abertura de uma "investigação independente" por possível violação do direito humanitário durante o conflito.

"Os responsáveis devem ser levados à Justiça", disseram os ministros do bloco, que também criticaram a guerrilha por usar civis "como escudos humanos" e por recrutá-los à força para suas fileiras.

Segundo várias fontes, a investigação sobre o elevado número de vítimas nos combates deve ser internacional. A UE quer ainda que o Governo de Colombo ajude a ONU a aliviar a grave crise humanitária que atinge a região onde ocorreram os combates.

Outra exigência do bloco é que, para consolidar a paz no Sri Lanka, o Executivo inicie um processo político que atenda as preocupações de todas as comunidades que integram o país. EFE rcf/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG