UE pede garantia de independência do órgão eleitoral afegão

Bruxelas, 10 set (EFE).- A União Europeia (UE) pediu hoje para se garantir completamente a independência do órgão que investiga as alegações de fraude eleitoral no Afeganistão, questionado pela oposição, e defendeu em não dar por concluído nenhum resultado até que possa ser adequadamente certificado.

EFE |

"A UE ressalta a importância do trabalho da Comissão Eleitoral (que se encarrega de uma nova apuração de votos) para a credibilidade das eleições e ressalta que sua independência deve ser totalmente assegurada, e deve ter tempo suficiente para completar seu trabalho", afirma um comunicado.

O atual presidente afegão, Hamid Karzai, já deu as boas-vindas aos resultados parciais divulgados até agora, que lhe dão como vencedor, mas o órgão eleitoral ordenou uma nova apuração parcial.

No entanto, seu principal adversário, Abdullah Abdullah, questionou a imparcialidade da Comissão Eleitoral desse país, ao acusar esse organismo de apoiar o presidente afegão.

Em comunicado, a UE ressalta que "o processo eleitoral não será completo até que os resultados finais tenham sido certificados" e pede tanto à Comissão Eleitoral quanto à Comissão de Queixas para "continuar trabalhando em conjunto" sobre as alegações. EFE met/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG