UE pede explicações a Google por acusações de prejudicar concorrência

A Comissão Europeia (CE), órgão Executivo da União Europeia, confirmou nesta quarta-feira que enviou uma carta à empresa Google pedindo esclarecimentos sobre o funcionamento de seu serviço de buscas e publicidade online por suspeitas de que ela estaria prejudicando concorrentes deliberadamente.

BBC Brasil |

Com base nas respostas que receber da Google, Bruxelas decidirá se é necessário abrir uma investigação formal para resolver o caso, explicou a CE em um comunicado, afirmando não poder dar mais informações neste momento.

Essa seria a primeira investigação do tipo já enfrentada pela companhia, que detém 90% do mercado europeu de buscas e publicidade na internet, segundo dados da CE.

De acordo com o jornal Daily Telegraph, o caso teria iniciado a partir de denúncias de três empresas: os sites de comparação de preços Foundem, de busca de asuntos legais e investigações francês eJustice e de compras on line Ciao!.

As empresas acusam Google de prejudicá-las na classificação de sua lista de buscas por ser concorrentes diretos e devido à relação que têm com seu maior rival, a Microsoft.

Ciao! pertence à Microsoft, enquanto que Foundem é membro de ICOMP, um lobby de internet que recebe contribuições financeiras da multinacional americana.

As empresas acusam Google de prejudicá-las na classificação de sua lista de buscas devido à relação que têm com seu maior rival.

"Google sempre usou filtros para eliminar por completo determinados sites de seus resultados de busca e situá-los tão longe que nunca possam ser encontrados", afirmou o britânico Foundem em uma nota publicada em agosto passado em sua página web oficial.

Google confirmou ter recebido o pedido de explicações do Executivo europeu e minimizou sua importância.

"Devido ao crescimento da Google, não estamos surpresos por ter que responder a perguntas sobre nosso papel no sistema publicitário. Esse tipo de questionamento é normal quando se é uma grande empresa", afirma uma nota publicada no blog da empresa.

Sobre as acusações de abuso de posição dominante, a nota diz que a companhia "sempre trabalhou duro para se assegurar que nosso sucesso é conseguido de maneira correta, por meio da inovação tecnológica e de bons produtos, em vez da criação de barreiras artificiais".

Leia mais sobre Google

    Leia tudo sobre: google

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG