UE parabeniza Sérvia por detenção de Radovan Karadzic

Bruxelas, 21 jul (EFE) - O alto representante de Política Externa e Segurança Comum da União Européia (UE), Javier Solana, parabenizou hoje o Governo sérvio por ter dado um passo muito importante de aproximação à Europa com a captura de Radovan Karadzic.

EFE |

"Karadzic deve comparecer perante o Tribunal de Haia, tendo um julgamento justo", afirmou Solana, com "grande satisfação" pela notícia da captura, explicou sua porta-voz, Cristina Gallach.

Em sua opinião, a detenção foi "um ato muito importante do Governo sérvio que acaba de ser eleito" e "um passo muito importante também de aproximação à Europa", já que a colaboração com a Justiça internacional é uma das condições impostas a Belgrado para a futura adesão ao bloco.

Esta notícia marcará o Conselho de Assuntos Gerais e Relações Exteriores europeus realizado amanhã em Bruxelas, e ao qual poderia comparecer o ministro de Exteriores sérvio, Vuk Jeremic.

A Sérvia assinou, em abril, um acordo de "pré-adesão", com o qual os 27 países do bloco tentaram ajudar ao partido pró-europeu do atual presidente, Boris Tadic, nas eleições que seguiram à proclamação de independência do Kosovo.

Foi possível, assim, deter em parte o auge do ultranacionalismo.

No entanto, o acordo ficou "congelado" até a aprovação do promotor-chefe do Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII) sobre a "plena colaboração" da Sérvia.

Isto aconteceu perante a recusa da Holanda em dar mais um passo e assinar o chamado Acordo de Estabilização e Associação (AEA), prévio à adesão, como pretendia o resto dos membros do bloco.

Para a Holanda, cujos militares foram testemunhas impotentes em 1995 do massacre de milhares de muçulmanos bósnios em Srebrenica, a entrega de Karadzic e outros acusados é uma condição fundamental para a assinatura do acordo.

Tadic garantiu, então, que a Sérvia cumpriria todas as obrigações perante os tribunais internacionais, "não pela UE, mas por nossa reconciliação", destacou.

Os acordos de estabilização e cooperação são considerados tradicionalmente como o primeiro passo em direção à UE, ao que segue a obtenção de um status de candidato e as posteriores negociações para a adesão. EFE met/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG