UE limita avanços em supervisão financeira para contentar R.Unido

Bruxelas, 19 jun (EFE).- A União Europeia (UE) reformará o sistema comunitário de supervisão financeira para adaptá-lo à situação atual do setor, segundo o acordo alcançado pelos líderes dos 27 países-membros, que aceitaram limitar os avanços em resposta às reivindicações do Reino Unido.

EFE |

"A crise financeira demonstrou a necessidade de melhorar a regulação e supervisão das entidades financeiras, tanto em nível global como europeu", consideraram os chefes de Estado e de Governo da UE, que afirmaram ainda que resolver os erros detectados na crise atual contribuirá para evitar situações similares no futuro.

Os membros do bloco acreditam ainda que a revisão do modelo de supervisão ajudará a restaurar a confiança no setor financeiro, o que facilitará a recuperação econômica.

No encontro que termina hoje em Bruxelas, os líderes da UE respaldaram as propostas da Comissão Europeia (CE) para iniciar um novo Conselho Europeu de Riscos Sistêmicos, encarregado de preservar a estabilidade do sistema financeiro em seu conjunto, e de emitir alertas e recomendações - não vinculativos - em caso de detectar ameaças.

Também estão de acordo com o estabelecimento de três novas autoridades europeias de supervisão - para os setores de bancos, bolsas e seguros -, que deverão fixar padrões comuns para os países-membros e reforçar a cooperação entre os supervisores nacionais, além de supervisionar as agências de qualificação de riscos.

Os organismos nacionais vão continuar encarregados da vigilância diária do grosso das entidades financeiras, e serão criadas equipes de supervisores para fiscalizar as entidades transnacionais. EFE epn/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG