UE lembra a Israel que expulsões em Jerusalém Oriental são ilegais

Bruxelas, 3 ago (EFE).- A União Européia (UE), cuja Presidência rotativa encontra-se a cargo da Suécia, criticou hoje a recente expulsão de famílias palestinas que viviam em Jerusalém Oriental e lembrou às autoridades israelenses que ações deste tipo violam o direito internacional e dificultam o processo de paz no Oriente Médio.

EFE |

Em nota, a UE manifestou sua preocupação com as "contínuas e inaceitáveis" expulsões. Especificamente, fez referência às duas famílias palestinas que ontem foram tiradas à força de suas casas, em cumprimento a uma ordem da Suprema Corte israelense.

As demolições, desocupações e assentamentos em Jerusalém Oriental violam o direito internacional, ressaltou o bloco europeu.

A UE lembrou ainda que a comunidade internacional, inclusive o Quarteto de Madri (ONU, Estados Unidos, Rússia e UE), pediu várias vezes a Israel que abandone essas provocações, que representam um claro obstáculo à solução do conflito entre israelenses e palestinos. EFE epn/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG