UE lança as bases para acordo mundial sobre mudança climática

A União Europeia (UE) apresentou nesta quarta-feira suas propostas para conseguir um acordo global sobre mudança climática na próxima conferência da ONU sobre o tema, em dezembro, em Copenhague, dando ênfase à criação de um mercado mundial de carbono antes de 2020.

AFP |

A iniciativa de Bruxelas parte da necessidade de uma redução de 30% em relação a 1990 nas emissões de gases de efeito estufa para os países desenvolvidos e um esforço de redução de entre 15 e 30% para as nações em vias de desenvolvimento.

Segundo estimativas de especialistas indepednentes, citadas pela Comissão, os investimentos mundiais para reduzir as emissões deverão aumentar em 175 bilhões de euros (232 bilhões de dólares) anuais em 2020.

Bruxelas afirma que aproximadamente metade dessa quantia deverá corresponder aos países em desenvolvimento, que até 2020 terão poucos custos, mas reconhece que precisarão de um considerável aumento do financiamento procedente dos países desenvolvidos, além da ajuda de instituições multilaterais que reforce sua contribuição ao combate contra a mudança climática.

A UE aprovou em dezembro passado um plano europeu que prevê um triplo objetivo até 2020: reduzir em 20% suas emissões de gases de efeito estufa em relação aos níveis de 1990, elevar a 20% a parte de energias renováveis no consumo energético e reduzir este último também em 20%.

A UE já disse estar disposta a elevar seu esforço até 30% em caso de acordo mundial.

mar/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG