A Comissão Européia se uniu nesta quarta-feira ao pedido da presidência francesa da União Européia (UE) para que o líder opositor zimbabuano Morgan Tsvangirai encabece um governo de transição no país africano, depois da eleição presidencial vencida por Robert Mugabe.

"Qualquer governo de transição debe incluir Morgan Tsvangirai como primeiro-ministro ou chefe de Governo, com as prerrogativas necessárias para que se possam realizar reformas", declarou um porta-voz em Bruxelas.

O chanceler francês Bernard Kouchner, cujo país acaba de assumir a presidência da UE, advertiu na terça-feira que o bloco não aceitaria um governo do Zimbábue sem a liderança de Tsvangirai.

O líder opositor, que venceu o primeiro turno da eleição presidencial, se retirou da disputa final celebrada sexta-feira passada por causa da onda de violência contra seus seguidores.

Mugabe, de 84 anos e no poder desde 1980, ficou como candidato único na disputa, se declarou vencedor e tomou posse para um novo mandato de cinco anos.

bur-mar/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.