UE inclui aviação em esforço para reduzir emissões

O Parlamento europeu aprovou nesta terça-feira uma lei que obriga o setor de aviação a cortar suas emissões de gases que provocam o efeito estufa e inclui a indústria no esquema de comércio de emissões, que tem o objetivo de reduzi-las. De acordo com a nova lei, que deve entrar em vigor em 2012, as empresas aéreas terão de cortar suas emissões em 3% no primeiro ano de validade das novas regras, em comparação com os índices registrados em 2005.

BBC Brasil |

A partir de 2013, o corte deverá ser de 5%.

O setor esteve até agora de fora do esquema de comércio de emissões, em que as empresas são obrigadas a comprar e vender autorizações que as permitem poluir o ar com dióxido de carbono.

A nova lei prevê que as empresas aéreas tenham de pagar por autorizações para emissões cobrindo 15% de suas quotas de poluição.

Kyoto
Todas as empresas aéreas que operam dentro da União Européia serão afetadas pela lei, incluindo as com sede fora do bloco.

Os parlamentares europeus aprovaram a medida por 640 votos contra 30.

A lei será agora ratificada pelos 27 países que integram o bloco, que haviam chegado a um acordo sobre a decisão no mês passado.

O protocolo de Kyoto prevê que a União Européia corte suas emissões de CO2 em 8% até 2012, tendo como base as emissões registradas em 1990.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG