Tamanho do texto

PARIS (Reuters) - A presidência da União Européia, que está com a França, divulgou um comunicado na sexta-feira expressando sua forte preocupação com o plano russo de colocar novos mísseis perto da fronteira com a Polônia. Na quarta-feira, o presidente russo Dmitry Medvedev garantiu que vai alinhar mísseis em Kaliningrad, fronteira com a Polônia, em resposta ao plano norte-americano de dispor parte do sistema antimísseis na região.

"O conselho da União Européia expressa sua forte preocupação após o anúncio do presidente Medvedev... de desenvolver um complexo de mísseis em Kalinigrad", disse a presidência da UE em comunicado.

"Este anúncio não contribui para o estabelecimento de um clima de confiança e para a melhora da segurança na Europa, no momento em que desejamos um diálogo com a Rússia sobre as questões de segurança no continente com um todo", disse o comunicado.

Os Estados Unidos disseram que seu próprio sistema de mísseis, que, em parte, deve ser instalado na Polônia e na República Checa, não é uma ameaça para a Rússia, mas uma proteção para os aliados europeus contra uma possível ameaça do Oriente Médio.

A disputa por mísseis acontece antes da reunião do dia 14 de novembro entre Rússia e as 27 nações-membro da UE na cidade francesa de Nice.

O conflito entre Rússia e Geórgia causou tensão na relação entre Rússia e a União Européia que, em reposta, congelou conversações sobre uma parceria com Moscou que deveria ter começado no dia 15 de setembro.

(Reportagem de Estelle Shirbon)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.