UE espera que acordo entre Israel e Hisbolá ajude a diminuir tensão

Paris, 16 jul (EFE).- A Presidência rotativa da União Européia (UE), atualmente com a França, expressou hoje a esperança de que a aplicação do acordo entre Israel e o Hisbolá para a troca de restos mortais e prisioneiros contribua para reduzir as tensões e para que se alcance uma solução duradoura do conflito.

EFE |

Em troca de recuperar os restos mortais de dois de seus soldados seqüestrados em 2006, Israel entregou ao grupo xiita libanês cinco prisioneiros e os restos mortais de 197 combatentes.

O ministro de Relações Exteriores da França, Bernard Kouchner, celebrou, em nome da Presidência do Conselho da UE, os esforços do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), do secretário-geral da ONU e da mediação alemã que permitiram a aplicação do acordo de troca.

"Quero esperar que a aplicação deste acordo contribua para uma diminuição das tensões entre as partes" e à aplicação da resolução 1701 do Conselho de Segurança da ONU "para um cessar-fogo completo e uma solução duradoura para o conflito israelense-libanês", afirmou Kouchner em comunicado.

O ministro lamentou a morte dos dois soldados israelenses e afirmou que a UE condenou seu seqüestro "com firmeza" há dois anos.

EFE al/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG