UE espera evolução de conversas em Honduras para decidir sobre ajudas

Bruxelas, 10 jul (EFE).- Os países da União Europeia (UE) acertaram hoje esperar para ver como evoluem as conversas entre o presidente hondurenho deposto, Manuel Zelaya, e o presidente em exercício, Roberto Micheletti, para decidir se congelam ou mantêm as ajudas orçamentárias a Honduras.

EFE |

Assim se pronunciou o Comitê Político e de Segurança (COPS) da UE - um grupo de alto nível no qual estão representados os 27 países do bloco -, que reiterou também seu "apoio total" aos esforços de mediação do presidente da Costa Rica e Prêmio Nobel da Paz, Óscar Arias.

Fontes da Comissão Europeia (órgão executivo da União Europeia) reconheceram que essa medida é uma "possibilidade" se as conversas não avançarem de forma positiva, embora tenham dito que, por enquanto, não há nenhum pagamento previsto ao Governo de Honduras que não tenha sido realizado por causa da crise política no país.

A ajuda econômica prevista para Honduras pelo Executivo do bloco entre 2007 e 2013 é de um total de 223 milhões de euros.

Por sua parte, o embaixador da Espanha em Honduras, Ignacio Rupérez, chamado a consultas pelo Governo espanhol depois que Zelaya fosse deposto por militares, informou de primeira mão aos membros do bloco sobre a situação no país centro-americano. EFE rja/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG