UE e Cuba continuarão diálogo político com direitos humanos na agenda

Bruxelas, 10 mai (EFE).- Líderes da União Europeia (UE) manterão amanhã, em Bruxelas, uma reunião com o chanceler cubano, Bruno Rodríguez, para dar continuidade ao diálogo político restabelecido entre as duas partes e que incluirá na agenda os direitos humanos.

EFE |

O ministro das Relações Exteriores cubano deve se reunir, em primeiro lugar, com o comissário de Desenvolvimento e Ajuda Humanitária da UE, Louis Michel, com quem manterá uma reunião bilateral.

Em seguida, Rodríguez se reunirá com uma "troika" comunitária, que será liderado pela Presidência tcheca da UE, Michel - por parte da Comissão Europeia (órgão executivo do bloco) - e representantes do Governo sueco, o próximo país que assumirá a União Europeia.

O chanceler cubano se reunirá depois com o alto representante para Política Externa e Segurança Comum da UE, Javier Solana, que disse à Agência Efe que a visita de Rodríguez marca, "sem dúvida", um novo avanço no diálogo político que a UE e Havana.

Na agenda da reunião com a "troika", destaca-se o capítulo sobre direitos humanos, mas também serão abordados outros assuntos, como a cooperação ao desenvolvimento, a reforma das Nações Unidas, a atual crise econômica e financeira, e a mudança climática.

Esta será a segunda reunião destas características desde que Cuba e a UE retomaram o diálogo político, em outubro do ano passado, após cinco anos sem realizar um encontro em nível ministerial.

A retomada aconteceu em Paris - sob a Presidência francesa da UE - com uma reunião também da "troika" comunitária com o então chanceler cubano, Felipe Pérez Roque, uma vez que o Conselho Europeu de junho de 2008 levantou as sanções diplomáticas impostas em 2003.

Cuba considera a reunião de amanhã como um "passo importante no processo para a normalização das relações" entre a UE e a ilha, disseram à Efe fontes diplomáticas.

Ao mesmo tempo, indicaram que não esperam "nada particular nem espetacular dessa reunião", que, apesar de "despertar interesse informativo, deve ocorrer como qualquer outra reunião da 'troika' da UE com outros países, que ocorre quase todos os dias", acrescentaram as fontes.

Em 17 de abril, houve, em Praga, várias reuniões de diretores políticos entre UE e Cuba, que, segundo fontes diplomáticas, ocorreram "em um ambiente de respeito, construtivo", e que foram "proveitosas para ambas as partes".

Além disso, foram abordados "todos os temas da agenda, incluindo os direitos humanos na UE e Cuba", afirmaram. EFE rja/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG