UE diz que 1,1 mi de votos a favor de líder afegão são suspeitos

Por Golnar Motevalli CABUL (Reuters) - Cerca de 30 por cento dos votos contabilizados a favor do presidente afegão, Hamid Karzai, na eleição presidencial do último mês são suspeitos e devem ser checados por fraude, afirmou a equipe de observação da União Europeia nesta quarta-feira.

Reuters |

O anúncio da maior equipe estrangeira de fiscalização no Afeganistão sugerindo fraude em grande escala foi feito horas antes das autoridades divulgarem a contagem final preliminar, que deve mostrar Karzai com votos suficiente para vencer no primeiro turno.

As acusações de fraude acontecem num momento particularmente difícil para o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que já ordenou o envio de milhares de tropas adicionais ao Afeganistão e deve anunciar uma medida nas próximas semanas para enviar mais.

A guerra já está se tornando cada vez menos popular no país e Obama pode encontrar mais dificuldades para persuadir os norte-americanos a enviarem soldados para a morte para defender um governo cuja legitimidade é colocada em cheque.

O resultado final ainda pode ser derrubado por um órgão independente, a Comissão de Queixas Eleitorais apoiada pela ONU, que já ordenou a recontagem de 10 por cento das seções eleitorais depois de encontrar "claras e convincentes evidências de fraude".

Phillippe Morillon, coordenador da equipe de fiscalização da UE, disse à Reuters que acredita que 1,5 milhão de votos foram fraudados, incluindo 1,1 milhão a favor de Karzai e 300.000 a favor do rival, o ex-chanceler Abdullah Abdullah.

Nos números preliminares divulgados na semana passada, Karzai tinha pouco mais de 3 milhões de votos, ou 54,3 por cento dos 5,54 milhões de votos contados.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG