UE dirige atenção para países com balanços deficitários

Bruxelas, 26 mar (EFE).- A União Europeia (UE) se propôs a dar a partir de agora muito mais atenção às divergências de competitividade entre seus membros e reivindicar ações políticas a países, como Espanha, Grécia e Portugal, com persistentes déficit em seus balanços.

EFE |

As conclusões da cúpula de líderes europeus que termina hoje em Bruxelas reúnem a preocupação coletiva com estes desequilíbrios, que também estão na origem da grave crise orçamentária e financeira vivida pela Grécia.

A UE "há de se concentrar nos desafios da competitividade e da evolução do balanço de pagamentos", afirmaram seus 27 países-membros.

"Apesar de a evolução orçamentária ter sido objeto de acompanhamento em virtude do Pacto de Estabilidade e Crescimento, houve atenção insuficiente às divergências de competitividade dentro das economias da UE e no exterior", acrescenta o comunicado.

Recentemente, a ministra das Finanças francesa, Christine Lagarde, reprovou a Alemanha por manter uma política de baixos custos salariais e frágil demanda interna que é insustentável para a zona do euro por provocar altos déficits comerciais em seus membros.

O comunicado da cúpula, sem mencionar explicitamente nenhum Estado, dá ênfase à responsabilidade dos países deficitários e não nos que acumulam superávits crescentes.

"A ação política é mais necessária nos Estados-membros que mostram grandes déficits por conta corrente de modo persistente e grandes perdas de competitividade", diz o documento. EFE jms/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG