Bruxelas, 10 out (EFE).- Os países da União Européia (UE) acertam os últimos detalhes para retomar na próxima quinta-feira, em Paris, os contatos em nível ministerial com Cuba, suspensos desde que, em 2003, a Europa impôs sanções diplomáticas ao Governo de Havana.

Segundo fontes diplomáticas, os 27 países da UE chegaram a um acordo político para realizar o encontro, mas ainda estão definindo a modalidade e os detalhes do mesmo.

Em princípio, a reunião teria o ministro cubano das Relações Exteriores, Felipe Pérez Roque, a seus colegas da França, Bernard Kouchner, e da República Tcheca, Karel Schwarzenberg, - representando a atual e a próxima Presidência da UE-, além do comissário de Desenvolvimento europeu, Louis Michel.

Este último já incluiu a viagem a Paris em sua agenda oficial.

Segundo fontes européias, os países da UE estão em contato uns com outros e com Havana para preparar o encontro.

Esta semana, o embaixador cubano em Bruxelas, Elio Rodríguez Perdomo, já adiantou que as autoridades de Cuba trabalhavam há tempos com a Presidência rotativa francesa da UE para conseguir um marco institucional de relações.

No início de setembro, Cuba aceitou o diálogo político oferecido pela União Européia em junho, quando levantou as sanções que tinha imposto em 2003, devido à condenação sumária de 75 opositores da ditadura de Fidel Castro e à execução de três seqüestradores, que tomaram um barco para tentar fugir para Miami.

As sanções já estavam suspensas desde 2005, mas Cuba sempre condicionou o diálogo com o bloco europeu à eliminação efinitiva dessas medidas.

Pérez Roque já tinha previsto para a semana que vem uma visita a Madri, onde na terça-feira se reunirá com o ministro espanhol das Relações Exteriores, Miguel Ángel Moratinos, para analisar as bilaterais e as de Cuba com a UE.

Além disso, em outubro o comissário Michel viajará à ilha para retomar a cooperação ao desenvolvimento, uma ajuda que Cuba deixou de aceitar após a imposição das sanções de 2003.

mvs/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.