UE deve olhar para o leste após guerra na Geórgia, diz Suécia

BERLIM (Reuters) - A União Européia deveria acelerar seus planos de parceria com as ex-repúblicas soviéticas depois da intervenção militar russa na Geórgia, disse Carl Bildt, ministro das Relações Exteriores da Suécia, neste domingo. Em uma entrevista ao jornal alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung, Bildt disse que a parceria com o Leste seria uma reação apropriada ao conflito na região separatista georgiana da Ossétia do Sul.

Reuters |

'Espero que a iniciativa de uma parceria com o Leste ganhe impulso agora, depois dos eventos trágicos das últimas semanas', disse Bildt ao diário, que publica a entrevista na segunda-feira. A idéia foi proposta em conjunto pela Polônia e pela Suécia no início do ano.

'Deveríamos discutir a possibilidade de uma cúpula para esta parceria com o Leste, que corresponderia à cúpula da União pelo Mediterrâneo em Paris', acrescentou, referindo-se ao encontro em julho entre líderes de 43 nações da Europa, da África do Sul e do Oriente Médio.

Em maio, a Polônia e a Suécia propuseram que a UE construísse uma parceria ao Leste para ajudar ex-repúblicas soviéticas a se preparar para uma eventual adesão ao bloco cooperando mais de perto com a UE e umas com as outras.

Dirigentes europeus apoiaram a idéia em uma cúpula em junho, mas deixaram os detalhes para ser resolvidos em março de 2009.

Líderes da UE vão se reunir em Bruxelas na segunda-feira para discutir a reação do bloco à intervenção militar russa e sua decisão de reconhecer as regiões separatistas da Ossétia do Sul e da Abkházia como Estados independentes.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG