UE dará apoio financeiro às eleições no Afeganistão

Bruxelas, 16 mar (EFE).- A União Europeia (UE) reafirmou hoje sua vontade de financiar substancialmente as eleições afegãs em agosto, para as quais também pretende enviar uma missão de observação, e se manifestou disposta a renovar seu compromisso na região em colaboração com o novo Governo dos Estados Unidos.

EFE |

O Conselho de Assuntos Gerais e Relações Exteriores da UE aprovou decisões nas quais o órgão se mostrou disposto a "estudar urgentemente como melhorar e aprofundar" seus compromissos no Afeganistão, como reivindicou recentemente o vice-presidente americano, Joe Biden, em visita a Bruxelas.

O alto representante para Política Externa de Segurança Comum da UE, Javier Solana, declarou na reunião que "todos os países-membros devem colaborar de alguma maneira para conduzir a situação no Afeganistão", por meio de tropas, financiamento ou meios para a reforma da Polícia.

Em relação a este último objetivo, a UE mantém no país asiático uma missão policial no Afeganistão (EUPOL, sigla em inglês), que deve chegar a quatrocentos oficiais.

Quanto às eleições presidenciais afegãs em agosto - consideradas cruciais pela comunidade internacional para a estabilidade do país -, a UE deve responder às reivindicações americanas para colaborar com o bom andamento do processo.

Em paralelo, Washington enviará mais 17 mil soldados por meio da missão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), e espera que outros países também reforcem suas tropas.

O Conselho da UE diz confirmar "a intenção de desempenhar um papel relevante para dar apoio às eleições em todo o país, trabalhando junto às autoridades afegãs e à ONU".

Para tanto, o órgão declarou que concederá "ajuda financeira substancial e, em função das condições de segurança, enviará uma missão de observação".

A União Europeia também demonstrou preocupação com a estabilidade do vizinho Paquistão, expressando seu desejo de aprofundar a colaboração para reforçar o estado de direito, a estabilidade e a segurança do país, com o qual realizará em breve uma cúpula focada nestes temas. EFE met/bba/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG