A União Europeia (UE) condenou neste domingo a detenção do presidente de Honduras, Manuel Zelaya, pelas Forças Armadas e exigiu sua libertação imediata, anunciou a presidência tcheca da UE, na ilha grega de Corfu.

"A UE condena energicamente a detenção do presidente constitucional da República de Honduras pelas Forças Armadas", declarou à imprensa o ministro de Relações Exteriores tcheco, Jan Kohout, paralelamente à reunião de cúpula da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE).

"Este ato representa uma violação inaceitável da ordem constitucional em Honduras", acrescentou o ministro da República Tcheca, país que assume a presidência rotativa da UE durante este primeiro semestre do ano.

jph-php/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.