UE ativa alerta por óleo de girassol contaminado da Ucrânia

A Comissão Européia ativou seu sistema de alerta após a descoberta de carregamentos adulterados de óleo de girassol procedentes da Ucrânia em vários Estados membros da União, anunciou neste sábado um de seus porta-vozes em Bruxelas.

AFP |

A contaminação foi detectada na quarta-feira pelas autoridades francesas em um carregamento que havia chegado da Ucrânia em 23 de fevereiro, explicou a porta-voz.

Todos os Estados membros foram advertidos de imediato e até o momento foram descobriram nove carregamentos contaminados em quatro países além da França: Espanha, Itália, Holanda e Reino Unido.

As primeiras análises efetuadas mostraram a presença no produto de óleos minerais, mas em níveis que "não apresentam risco para a saúde humana", declarou uma porta-voz.

A Comissão Européia solicitou mais informações para as autoridades ucranianas e a resposta está prevista para segunda-feira.

Esses dados são necessários para facilitar os controles nos Estados membros, que poderão então tomar medidas nacionais.

A Agência Espanhola de Segurança Alimentar e Nutrição (AESAN) lançou na sexta-feira um alerta sobre o consumo de óleo de girassol precedente da Ucrânia.

O alerta será mantido até que se determinem quais produtos ou marcas foram afetados, segundo o diretor da AESAN, José Ignacio Arranz.

Ele explicou que o nível de toxina detectado era baixo, e que o consumo só poderia ser prejudicial para a saúde em caso de consumo a longo prazo.

Em 1981, um tipo de óleo de colza contaminado com anilina, um extrato derivado de nitobenzeno, provocou a morte de centenas de pessoas na Espanha.

csg-ds/fb/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG