UE aprova missão contra pirataria na Somália

Bruxelas, 10 nov (EFE).- Os ministros da Defesa da União Européia (UE) aprovaram hoje definitivamente a operação Atalanta para dissuadir, prevenir e reprimir a pirataria no litoral da Somália, a primeira missão naval da história do bloco.

EFE |

O Conselho de Defesa da UE aprovou o envio de 6 a 10 navios para garantir ao máximo a segurança no golfo de Áden, em colaboração com a Otan e os EUA.

Os soldados "adotarão as medidas necessárias, incluído o uso da força, para acabar com a pirataria e os roubos à mão armada" na região.

Poderão prender suspeitos por estes crimes e levá-los para outros países, exceto se nele se aplicar a pena de morte ou o tratamento degradante a prisioneiros, informaram fontes da Presidência rotativa francesa.

A UE se concentrará em proteger do roubo tanto os navios que transportam ajuda humanitária aos povoados de deslocados na Somália, como pesqueiros, embarcações e as que levam passageiros "em função de uma valorização dos riscos caso a caso".

Vigiarão as regiões mar adentro do litoral da Somália, "incluídas suas águas territoriais", que apresentam "riscos para as atividades marítimas" descritas.

O comandante da operação será o vice-almirante britânico Phillip Jones e seu Estado-Maior ficará em Northwood (Reino Unido). EFE met/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG