UE aprova amanhã acordo com os EUA sobre detidos em Guantánamo

Bruxelas, 14 jun (EFE).- A União Europeia (UE) aprova amanhã o acordo com os Estados Unidos sobre a transferência a nações do bloco de alguns dos detidos da base naval de Guantánamo.

EFE |

Os ministros de Assuntos Exteriores da UE formalização o compromisso durante um encontro em Luxemburgo. Há a possibilidade de o presidente americano, Barack Obama, e os principais líderes do bloco participarem desta reunião por videoconferência.

O documento conjunto diz que a "responsabilidade primária" de fechar Guantánamo e encontrar um lugar para os detidos que forem libertados "recai sobre os EUA".

Ainda segundo o acordo, os EUA "estudarão", caso a caso, as chances de custear parte das despesas que os países da UE terão com os ex-detidos.

O Governo americano também se compromete a compartilhar com os países da UE "todas as informações de inteligência disponíveis", mesmo as confidenciais, referentes a cada preso transferido.

Apenas serão transferidos à Europa os detidos que forem libertados pelos EUA por falta de provas sobre seu envolvimento em atividades terroristas.

Várias fontes diplomáticas europeias dizem que o objetivo do acordo é "ajudar" Obama a fechar o centro de detenção de Guantánamo.

Autoridades do bloco também acham que o compromisso acabará virando um modelo para pactos similares entre EUA e países como Canadá e Austrália.

Na semana passada, os EUA transferiram para as Bermudas quatro detidos de Guantánamo. Em maio, ex-detido de nacionalidade argelina já tinha sido enviado à França.

Segundo várias ONGs, o centro de detenção de Guantánamo tem cerca de 240 detidos. EFE rcf/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG