UE apresentará protesto ao Irã por violações aos direitos humanos

Bruxelas, 27 jul (EFE).- A União Europeia (UE) apresentará um protesto às autoridades iranianas pelas violações dos direitos humanos cometidas desde as eleições presidenciais de junho.

EFE |

Segundo informou hoje, em entrevista coletiva, o secretário de Estado espanhol para a UE, Diego López Garrido, a Presidência sueca do bloco enviará a Teerã uma mensagem de protesto "enfática, forte e clara" sobre o ocorrido nestas últimas semanas.

As principais cidades iranianas foram cenário de protestos maciços contra o resultado das eleições presidenciais de 12 de junho, pleito que foi considerado "fraudulento" por todos os candidatos, exceto pelo atual presidente e ganhador oficial, Mahmoud Ahmadinejad.

Os ministros de Exteriores da UE analisaram hoje, durante sua reunião mensal em Bruxelas, a situação no Irã.

Segundo López Garrido, a Presidência sueca enviou a todas as capitais, por via diplomática, um "relatório muito detalhado", no qual são enumeradas as violações aos direitos humanos que aconteceram ultimamente no Irã.

O relatório indica o "uso desproporcional da força pelas autoridades para impedir as manifestações", o uso de "munição real", "violência física, e surras" contra os manifestantes, e detenções "sem nenhum tipo de justificativa".

As vítimas destas violações são "centenas ou milhares de pessoas", segundo o representante espanhol.

"Isso é algo que não pode ser, em absoluto, aceito pela União Europeia, e será levado às autoridades iranianas um protesto formal", disse o secretário de Estado.

Os países-membros da UE também exigirão hoje a libertação imediata da cidadã francesa Clotilde Reiss, detida em Teerã. EFE jms/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG