UE apresenta 2ª fase do programa Erasmus Mundus aberto à A.Latina

Bruxelas, 13 fev (EFE).- Universitários, pessoal docente e pesquisadores de todo o mundo, incluindo países latino-americanos, poderão se beneficiar da 2ª fase do Erasmus Mundus, programa que a União Europa (UE) apresentará na segunda-feira e que se iniciará durante o curso de 2009-2010.

EFE |

Durante o passado ano escolar (2008-2009), um total de 1.957 estudantes se beneficiou deste programa, dos quais 112 foram brasileiro, o que o torna no país latino-americano que mais estudantes forneceu ao programa e o terceiro no mundo todo, atrás apenas da China (244) e da Índia (164).

México (com 84 alunos), Colômbia (58), Argentina (33), Chile (26), Peru (17), Costa Rica (10), Equador (9), El Salvador e Venezuela com 6 pessoas cada um, Cuba e Guatemala com 5 respectivamente, Nicarágua (3), Bolívia (3), Honduras (3), Paraguai (2), Uruguai (1) e República Dominicana (1) são os outros países latino-americanos que participaram durante o ano letivo passado na iniciativa do bloco, segundo os dados da Comissão Europeia (CE).

A segunda edição deste programa europeu de cooperação e mobilidade no âmbito do ensino superior e que a UE promove com outros países fora do bloco, contará com 950 milhões de euros para o período 2009-2013, o que representa um aumento de mais de 500 milhões de euros em relação ao período anterior, segundo os dados da UE.

Até agora, estava destinada ao financiamento de cursos de mestrado de alta qualidade nos 27 países, mas a nova fase inclui também a cobertura de estudos de doutorado.

Entre 2004 e 2008 teriam participado do programa mais de 4.480 estudantes procedentes de 300 universidades de cerca de cem países, em particular de Brasil, Índia, China e Rússia.

O objetivo desta iniciativa é promover a compreensão e o enriquecimento mútuo entre UE e outros países fora do bloco no âmbito do ensino superior mediante a promoção da troca de pessoas, de conhecimentos e de capacidades em nível universitário, para consolidar o papel da UE como centro de excelência mundial em matéria de ensino. EFE aal/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG