Bruxelas, 25 jun (EFE).- O Centro de Prevenção e Controle de Doenças da União Europeia (ECDC, em inglês), anunciou 101 casos da gripe suína nas últimas 24 horas, totalizando 4.

947 pessoas contaminadas.

A França foi o país que mais casos reportou desde ontem, um total de 41, à da Alemanha (31 novos casos); Itália (6); Bulgária (5); Suécia (4); Dinamarca, Estônia e Irlanda (3 cada um); Espanha e República Tcheca (2 cada um), e Eslováquia (1).

Os países europeus com mais pessoas infectadas são Reino Unido (3.254), Espanha (541), Alemanha (333), França (191), Holanda (112) e Itália (102).

Os dados divulgados hoje pelo ECDC correspondem aos 27 Estados-membros do bloco mais Suíça, Liechtenstein, Islândia e Noruega, e foram atualizados às 12h (Brasília).

Fora deste território, foram informados 54.232 casos (incluindo 257 mortes), sendo que 2.948 surgiram nas últimas 24 horas.

Entre estes países, Irã (1) e Iraque (7) confirmaram os primeiros casos.

A maioria destes contágios aconteceu no México (993 novos desde ontem), Chile (871), Filipinas (282), Canadá (275) e Austrália (127).

Os países fora da Europa com mais casos são Estados Unidos (21.449, entre casos possíveis e confirmados, e 87 mortes), México (8.617 e 116), Canadá (6.732 e 19), Chile (5.186 e 7), Austrália (3 mil e 3) e Argentina (1.294 e 17).

O ECDC realiza um acompanhamento diário da evolução do vírus da gripe em colaboração com os Estados-membros da UE, a Comissão Europeia (órgão Executivo da União Europeia) e a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE.

rja/dp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.