UE amplia sanções contra Mianmar por violações aos d.humanos

Luxemburgo, 27 abr (EFE).- A União Europeia (UE) ampliou hoje por um ano as sanções contra Mianmar, que afetam os responsável pelo regime responsáveis por violações aos direitos humanos, mas insistiu em que levantará essas restrições caso sejam observados avanços em direção à democracia.

EFE |

Os ministros das Relações Exteriores do bloco aprovaram a ampliação, em uma decisão que mantém a porta aberta para revisar, reduzir ou inclusive aumentar as sanções "em função dos eventos" no país.

A UE destaca ainda que a Europa responderá "positivamente" a um autêntico progresso no país.

O Conselho de Ministros do bloco aprovou um texto de conclusões no qual pede às autoridades de Mianmar para se abrir à comunidade internacional e para iniciar "uma transição pacífica à democracia".

O órgão acrescenta que o Governo birmanês ainda não deu os passos necessários para que as eleições previstas para 2010 sejam "críveis" e insiste na libertação da dirigente da oposição Aung San Suu Kyi, prêmio Nobel da Paz, e outros presos políticos.

A UE lembrou que é um doador cada vez mais importante de ajuda humanitária a Mianmar, e destacou a disposição do bloco em aumentar o apoio ao povo birmanês no futuro.

As sanções incluem a proibição de vistos para viajar à UE para responsáveis do regime e parentes diretos desses, assim como medidas contra 83 empresas relacionadas com o Governo ou com setores como os produtos madeireiros, mineiros e pedras preciosas ou semipreciosas.

EFE rcf/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG