UE afirma que volta de embaixadores não é reconhecimento de Governo de facto

Bruxelas, 26 set (EFE).- A União Européia (UE) mostrou hoje sua satisfação pela volta dos embaixadores dos 27 países a Honduras, mas afirmou que esta decisão não implica num reconhecimento do Governo de facto do país.

EFE |

Em declaração distribuída pela Presidência sueca de turno, a UE assinala que a volta dos diplomatas comunitários a Tegucigalpa é "um passo importante para apoiar as negociações em andamento para restaurar a ordem constitucional e o processo democrático em Honduras".

A UE e a Organização dos Estados Americanos (OEA) chegaram a um acordo esta semana em reunião em Nova York pela volta de seus embaixadores à capital hondurenha, cidade que tinham abandonado após o golpe de Estado que derrubou ao presidente Manuel Zelaya.

A medida aconteceu em resposta a um pedido do Governo constitucional hondurenho que, após a entrada de Zelaya no país, apelou ao apoio dos diplomatas internacionais para fazer avançar o diálogo no terreno. EFE epn/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG