UE admite mudança de estratégia sobre clima após fracasso em Copenhague

Bruxelas, 22 fev (EFE).- A União Europeia (UE) reconheceu hoje que deve mudar sua estratégia após o fracasso da cúpula sobre a mudança climática em Copenhague, em dezembro, na qual sua ambiciosa posição de corte de emissões poluentes não recebeu apoio suficiente e ficou de fora da discussão da declaração final.

EFE |

"Faltou técnica de alianças" no processo de negociação em Copenhague, reconheceu o ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, após uma reunião do Conselho de Assuntos Gerais da UE.

Moratinos destacou que a UE "estava bem preparada" para a cúpula e tinha uma proposta ambiciosa de ampliar os cortes de suas emissões poluentes para 30% em 2020 caso outros países fizessem um esforço equivalente.

Por isso, o espanhol disse confiar que a reflexão da UE permitirá "acordos mais positivos", tanto na reunião prévia que haverá em Bonn em maio, como na reunião mundial de Cancún (México) no final do ano.

A comissária europeia de Ação pelo Clima, Connie Hedegaard, disse que a UE discute como "criar espaços de manobra" que permitam negociações.

O debate de hoje aconteceu depois que o presidente da Comissão Europeia (órgão executivo da UE), José Manuel Durão Barroso, enviou na semana passada uma carta aos chefes de Estado e do Governo da UE para pedir que tomem a iniciativa na luta contra a mudança climática.

"Se a UE não tomar a iniciativa, pode ser que acabemos sendo conduzidos pelas iniciativas de outros", afirmou Barroso, em uma clara referência à cúpula de Copenhague. EFE rcf/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG