Ucrânia lembra os 22 anos da tragédia de Chernobyl

A Ucrânia prestou homenagem neste sábado às milhares de vitimas da catástrofe de Chernobyl, 22 anos depois do acidente na central nuclear que, segundo Kiev, se converteu em um drama planetário.

AFP |

Na sexta-feira à noite, centenas de ucranianos, entre eles o presidente Viktor Yushchenko e outras autoridades, depositaram flores em um monumento dedicado às vítimas de Chernobyl em Kiev e acenderam velas durante uma cerimônia religiosa dedicada à tragédia.

Em Slavutich, uma pequena região situada a 50 quilômetros da central onde moravam muitos dos funcionários, o dia foi marcado por uma celebração noturna.

"A catástrofe de Chernobyl se tornou global e até agora continua causando estragos à saúde das pessoas e ao meio ambiente", afirmou o ministério da Saúde em um comunicado.

Em 26 de abril de 1986, às 01h23 da madrugada, o reator número quatro da central de Chernobyl, situado ao norte da Ucrânia, próximo da fronteira com a Rússia e Belarus, explodiu e contaminou boa parte da Europa, mas principalmente estes três países, na época todos integrantes da União Soviética.

Mais de 25.000 "participantes" da catástrofe, a maioria russos, ucranianos e bielo-russos, que realizavam diversas obras ao redor do reator que explodiu, faleceram de acordo com informações oficiais.

Um balanço da ONU de setembro de 2005 calculou que 4.000 pessoas morreram em conseqüência de cânceres registrados na Ucrânia, Belarus e na Rússia.

Oficialmente, somente na Ucrânia se calcula que 2,3 milhões de pessoas "sofreram as conseqüências da catástrofe".

Aproximadamente 4.400 ucranianos, crianças e adolescentes no momento da catástrofe foram operadas entre 1986 e 2006 de câncer de tiróide, conseqüência mais evidente da radiação, segundo o Ministério da Saúde.

ant/cl/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG