UBS dobra perdas com crise hipotecária

O banco de investimentos suíço UBS anunciou nesta terça-feira uma baixa contábil de US$ 19 bilhões (cerca de R$33 bilhões) no primeiro trimestre do ano, em conseqüência da crise no mercado de crédito imobiliário nos Estados Unidos. O valor se soma às perdas líquidas de US$ 18,4 bilhões registradas em 2007, totalizando US$ 37 bilhões.

BBC Brasil |

A notícia veio depois das expectativas de que a instituição financeira teria uma perda líquida menor, da ordem dos US$ 12 bilhões.

O UBS é o banco europeu mais afetado pela crise no mercado de crédito imobiliário de alto risco ('subprime') nos Estados Unidos.

Durante o anúncio, o banco também informou que espera captar recursos de US$ 15 bilhões a partir da emissão de novas ações.

O banco suíço ainda revelou planos de criar um novo negócio para tentar reerguer bens imobiliários americanos que perderam seu valor com a crise no setor.

O UBS já havia declarado que esperava que o ano de 2008 fosse "muito difícil" para a instituição e para o setor bancário como um todo.

Em 2007, o banco suíço registrou sua primeira perda anual desde que foi criado a partir da fusão do Union Bank of Switzerland e do Swiss Bank Corporation, em 1998.

Ainda nesta terça-feira, o maior banco alemão, Deutsche Bank, anunciou estimativas de que as perdas registradas nos primeiros quatro meses de 2008 devem chegar a US$ 3,9 bilhões, o equivalente a mais de um terço de seu lucro líquido em 2007.

O balanço deve ser divulgado no dia 29 de abril.

A crise no mercado de imóveis americano, desencadeada em meados do ano passado, afetou os balanços dos bancos em todo o mundo.

A crise levou já atingiu várias instituições financeiras, como Bear Stearns, Merrill Lynch, City Group, JP Morgan Chase e o BNP Paribas, o maior banco francês.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG