UA adverte CPI sobre riscos de acusar dirigentes sudaneses

O Conselho de paz e segurança da União Africana (UA) fez um alerta neste sábado à Corte Penal Internacional (CPI) sobre os riscos de acusar membros do governo sudanês por crimes de lesa-humanidade em Darfur.

AFP |

O Conselho "reafirma o compromisso da UA na luta contra a impunidade", declarou o organismo após uma reunião na noite de sexta-feira, segundo um comunicado divulgado neste sábado em Addis Abeba.

Mas a UA destaca também "a necessidade de prosseguir na busca de justiça sem obstruir ou comprometer os esforços destinados a promover uma paz duradoura", e cita resoluções próprias e do Conselho de Segurança da ONU preconizando "o apaziguamento e a reconciliação" no Sudão.

Segundo o Conselho de paz e segurança da UA, é necessário se prevenir "contra os riscos de uma ação (legal) contra certas personalidades, que poderia comprometer a paz no continente", explicou um alto funcionário da UA à AFP.

O promotor da Corte Penal Internacional (CPI), Luis Moreno Ocampo, havia anunciado na quinta-feira que apresentaria, na próxima segunda, "provas" dos crimes cometidos nos últimos cinco anos contra civis em Darfur, e que identificaria os responsáveis.

Segundo o departamento de Estado dos Estados Unidos, Moreno Ocampo também emitirá uma ordem de captura contra o chefe de Estado sudanês, Omar el Bechir.

eg/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG