Tzvetan Todorov ganha Prêmio Príncipe de Astúrias de Ciências Sociais

Oviedo (Espanha), 18 jun (EFE).- O semiólogo e historiador búlgaro nacionalizado francês Tzvetan Todorov ganhou hoje o Prêmio Príncipe de Astúrias de Ciências Sociais, decidido na cidade espanhola de Oviedo.

EFE |

A ata do júri destaca "as preocupações intelectuais e a erudição" do semiólogo, "que superam fronteiras e buscam pontos de encontro".

A candidatura de Todorov, diretor do Centro de Pesquisa das Artes e da Linguagem de Paris e autor de obras como "O Homem Desenraizado", chegou às últimas votações junto com o economista americano Jeffrey D. Sachs.

Entre as 36 candidaturas que disputavam o prêmio, estavam o Fórum Econômico Mundial, a rede de televisão "Bloomberg", aex-primeira-ministra norueguesa Gro Harlem Brundtland e o sociólogo francês Alain Touraine.

Nascido na Bulgária, Todorov, representante de um rigoroso método estruturalista que aplicou à literatura e à crítica literária, foi evoluindo para a análise cultural e da história das idéias, afirma o júri.

Além disso, avaliou que Todorov "representa neste momento o espírito da unidade da Europa, do Leste e do Oeste, e o compromisso com os ideais de liberdade, igualdade, integração e justiça".

No ano passado, recebeu este prêmio o sociólogo britânico de origem alemã Ralf Dahrendorf.

O prêmio oferece 50.000 euros (US$ 77.600), uma escultura criada e doada por Joan Miró, um diploma e uma insígnia.

Este prêmio é concedido à pessoa, grupo de pessoas ou instituição cuja trabalho de criação ou pesquisa nos campos da antropologia, direito, economia, geografia, história, psicologia, sociologia e outras ciências sociais represente uma contribuição relevante para o desenvolvimento das mesmas, em benefício da humanidade. EFE rm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG