TV iraquiana divulga confissão que seria de líder da Al Qaeda

Bagdá, 18 mai (EFE).- A televisão oficial iraquiana Al-Iraquiya transmitiu hoje vários fragmentos da confissão do suposto líder da Al Qaeda no Iraque, Abu Omar al-Baghdadi, cuja captura foi anunciada pelas autoridades do país em 23 de abril passado.

EFE |

No entanto, sua detenção foi questionada depois da aparição de uma gravação, em 13 de maio, na qual uma pessoa que se identificava como o verdadeiro Baghdadi dizia estar em liberdade.

Nas imagens divulgadas pela "Al-Iraquiya", Baghdadi explica que se incorporou à organização da Al Qaeda no Iraque em 2005, quando o grupo era liderado pelo jordaniano Abu Musab al-Zarqawi.

Baghdadi se proclamou sucessor de Zarqawi após sua morte em um bombardeio aéreo americano em 8 de junho de 2006, no nordeste de Bagdá.

Na confissão, ele diz, além disso, que se tornou emir (príncipe) do Estado Islâmico no Iraque, um conglomerado de grupos radicais islâmicos liderados pela Al Qaeda, após sua formação em 2006.

Baghdadi, que apareceu com uma camisa cinza e duas cicatrizes nos lábios, afirma que seu grupo recebe doações e fundos de organizações sem fins lucrativos de três Estados árabes sunitas: Arábia Saudita, Síria e Egito.

O grupo também recebe dinheiro de fonte locais, segundo Baghdadi, que não detalhou na confissão como são transferidos esses fundos a seu grupo terrorista.

Não foi possível verificar realmente se a pessoa que aparece na gravação é Baghdadi.

A identidade do líder da Al Qaeda no Iraque é alvo de especulações e alguns analistas asseguraram até que não existe uma pessoa com esse nome, mas que Baghdadi identifica um grupo. EFE am/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG