TV estatal acusa oposição de ter manipulado eleições no Zimbábue

A televisão estatal zimbabuana acusou neste sábado a oposição de ter manipulado as eleições gerais de 29 de março, afirmando ter descoberto um documento secreto comprovando a existência de um plano de fraude de envergadura nacional.

AFP |

O documento, que segundo a rede foi redigido pelo secretário-geral do Movimento pela Mudança Democrática (MDC) Tendai Biti, descreveria "em detalhes" como o partido de oposição teria subornado agentes eleitorais para "dar mais votos" ao MDC.

Este plano, ainda segundo a TV, tinha como objetivo "garantir uma ampla vitória ao MDC para conquistar o país e promover mudanças destinadas a agradar seus patrocinadores internacionais".

O Zanu-PF, o partido do presidente Robert Mugabe, no poder desde a independência do país, há 28 anos, sofreu uma derrota histórica nas legislativas de 29 de março e perdeu o controle da Câmara dos Deputados, segundo os resultados divulgados pela Comissão Eleitoral.

No momento em que os resultados da eleição presidencial, organizada simultaneamente, ainda não foram publicados, duas semanas depois das eleições, o Zanu-PF lançou uma campanha de descrédito contra a Comissão Eleitoral, que teve cerca de 15 de seus agentes detidos.

O porta-voz do MDC, Nelson Chamisa, denunciou uma manobra do Zanu-PF para adiar a publicação dos resultados da eleição presidencial.

"Este documento não tem nada a ver com o MDC, é um documento forjado pelo Zanu-PF", declarou Chamisa à AFP. "Está claro que tudo que eles querem é adiar a publicação dos resultados", sustentou.

"A organização das eleições não foi dirigida pelo MDC, e sim pelo governo", destacou.

O líder do MDC, Morgan Tsvangirai, se declarou vencedor da eleição presidencial, mas o Zanu-PF exige a realização de um segundo turno.


    Leia tudo sobre: zimbábue

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG