Tusk vence eleições na Polônia, mas precisará de pactos para governar

Segundo previsões, a legenda do atual primeiro-ministro teria obtido 39,6% dos votos

EFE |

O líder do partido Plataforma Cívica (PO) e atual primeiro-ministro da Polônia, Donald Tusk, foi declarado o virtual vencedor das eleições gerais realizadas neste domingo no país, onde nem a crise econômica nem os ataques da oposição o impediram de ser o candidato mais votado.

Leia também: Começam eleições parlamentares na Polônia

AP
Primeiro-ministro da Polônia, Donald Tusk, comemora em dia de eleições
Segundo a emissora "TVP", a legenda de Tusk teria obtido 39,6% dos votos, enquanto o partido de Jaroslaw Kaczynski, Lei e Justiça, teria conquistado 30,1% do total, em um pleito que contou com participação estimada de 47,7% dos eleitores.

"Agradeço aos poloneses por sua confiança, isso confirma que esses quatro anos tiveram um sentido profundo e foram um bom começo para uma Polônia melhor", disse Donald Tusk, entre aplausos de seus partidários.

As projeções da rede confirmam as pesquisas dos últimos dias de campanha, que previam uma vitória do partido do atual primeiro-ministro, que tem portas abertas para um segundo mandato.

Durante a atual legislatura, Tusk governou em coalizão com o Partido Popular (PSL), e os resultados antecipados pela pesquisa da emissora estatal indicam que será necessário para ele fechar acordo com mais um parceiro para consolidar a maioria absoluta no Parlamento.

Segundo as pesquisas de boca de urna divulgadas pela "TVP", o terceiro partido mais votado teria sido o Movimento Palikot, com 10,1% dos votos, seguido pelo PSL (8,2%) e a Coalizão Esquerda e Democratas (7,7%).

"O terceiro lugar do Movimento é o resultado de uma grande esperança, mas não podemos deixar de sonhar", disse Janusz Palikot, que viu o partido que fundou, de caráter antirreligioso e a favor da legalização da maconha, passar de desconhecido ao status de decisivo para o futuro do governo. EFE nt/id

    Leia tudo sobre: polôniatusk

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG